Sobre mim

Advogado especialista em Direito do Trabalho, pós-graduado, atuando em defesa de empregados contra abusos cometidos por empresas e auxiliando na conquista de indenizações e suporte em acidentes de trabalho.

Advogado especialista em Direito de Saúde, com experiência em revisão de reajustes abusivos, medicamentos e tratamentos não previstos no rol da ANS.



Whatsapp: (11) 95221-8110

E-mail: gustavo@moizes.adv.br

Site: www.moizes.adv.br

Verificações

Gustavo Moizes Carvalho, Advogado
Gustavo Moizes Carvalho
OAB 411.372/SP VERIFICADO
O Jusbrasil confirmou que esta OAB é autêntica
PRO
Desde Julho de 2022

Principais áreas de atuação

Direito do Consumidor, 38%

É um ramo do direito que lida com conflitos de consumo e com a defesa dos direitos dos consumidor...

Direito do Trabalho, 38%

Conjunto de normas jurídicas que regem as relações entre empregados e empregadores, são os direit...

Direito Civil, 23%

É o principal ramo do direito privado. Trata-se do conjunto de normas (regras e princípios) que r...

Correspondência Jurídica

Serviços prestados
Buscas e apreensões
Peças
Cargas
Recursos
Despachos
Andamentos

Primeira Impressão

(6)
(6)

6 avaliações ao primeiro contato

Comentários

(9)
Gustavo Moizes Carvalho, Advogado
Gustavo Moizes Carvalho
Comentário · há 6 meses
Neste caso, ante ao direito do empregado em querer sua privacidade e aos limites da LGPD, cabe a empresa requerer a não aplicação da multa pela via administrativa e até mesmo judicializar a demanda ante a contrariedade e a aplicação abusiva de multa.

Recomendações

(88)
R
Rafael Porfirio da Conceição
Comentário · há 6 meses
Pelo seu “educado” comentário completamente à margem da realidade moral e legal se vê como pensa e age um empresário contra um trabalhador. Não há empatia e sim mero sentimento de propriedade, como se o empregado seu escravo fosse, como se o empregador não precisasse do empregado, como se o empregado não tivesse um contrato que merece ser sobretudo respeitado assim como sua pessoa. O empregador acha que pode se dirigir ao empregado como os antigos senhores de café aos seus escravos. Empregado merece cortesia e respeito. Não é apenas ele que precisa de você e sim ambos necessitam um de outro, sem empregados não existe empreendedor e muito menos empreendimento.

E para finalizar, falta de CID não compromete a empresa e não faz ela adoecer e contagiar ninguém, vai acontecer isso apenas se a empresa não respeitar o empregado e faze lo trabalhar doente, assim certamente irá adoecer os demais e deverá sim ser punida por isso.

Aliás me diga caro cidadão, merece ser pedido mais e ter mais responsabilidades quem mais ou menos tem? Deve haver proporcionalidade correto? Quem tem maior salário, o dono do empreendimento ou o empregado? O dono do restaurante de luxo ou o garçom? Ou será que porventura alguém paga um salário compatível com a necessidade atual para seus empregados equiparando o mesmo ao seu próprio rendimento?

Questionamentos e não aceitação de tais obrigatoriedades geralmente é massivamente são feitas por médios e grandes empresários, pois são eles que desejam se enriquecer a custa dos empregados, pagando pouco e exigindo muito.

Perfis que segue

(39)
Carregando

Seguidores

(35)
Carregando

Tópicos de interesse

(20)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres
Fale agora com Gustavo

Gustavo Moizes Carvalho

Entrar em contato